PUBLICIDADE

Estudo sugere pouca eficácia de dietas restritivas em longo prazo

Seguir orientação de especialistas de saúde pode ser mais eficaz para emagrecer

Dietas restritivas, como a dieta sem glúten, podem reduzir o peso rapidamente, mas não surtem efeito em longo prazo. A afirmação vem de um estudo feito pelo Instituto Nacional da Saúde e Pesquisa Médica francês (Inserm).

Os pesquisadores fizeram relatórios baseados nas respostas de mais de 100 mil pessoas, questionadas mensalmente durante três anos. Os dados revelaram que conselhos de especialistas em alimentação (nutricionistas e endocrinologistas) são mais eficientes em longo prazo quando comparado aos regimes restritivos.

Segundo as informações coletadas, 76% das pessoas que tinham seguido as recomendações nutricionais oficiais conseguiram perder peso e manter a forma mesmo seis meses após abandonar a dieta. Já os que fizeram dietas restritivas ou ?caseiras? não conseguiram manter o peso por tanto tempo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outros dados que a pesquisa revelou foram que 7 em cada 10 mulheres e 5 em cada 10 homens gostariam de diminuir seu peso, mesmo sem ter sobrepeso. Além disso, o relatório revela que quase 30% das mulheres seguiram cinco dietas em sua vida, 9% tinham passado de dez e 36% começaram a fazer dieta entre os 15 e 25 anos.

Dieta sem sofrimento

A nutricionista Roberta Stella, do Dieta e Saúde, afirma que foi-se o tempo em que dieta era sinônimo de sofrimento. A especialista dá algumas dicas que podem fazer a sua jornada para emagrecer muito mais fácil. Confira:

Abandonar as dietas com restrição excessiva: uma restrição calórica muito grande fará com que o seu metabolismo se reduza. O peso poderá se estabilizar e, para voltar a emagrecer, será necessário reduzir ainda mais as calorias e aumentar a atividade física. A restrição deve ser gradativa.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Ter uma alimentação variada: a alimentação não deve ser monótona e nem baseada em poucos alimentos. Por isso, consumir leites e derivados, carnes magras, legumes, frutas, verduras e cereais fará com que a quantidade de nutrientes recomendada seja atingida, mesmo que a quantidade de calorias consumida diminua.

Evitar situações de risco: deixar por perto alimentos que podem representam risco para o seu emagrecimento dificultará seguir fiel à alimentação desejada. Na hora de escolher um restaurante ou barzinho, tome a liderança e proponha um lugar onde os riscos de abusos são menores. Pense numa opção que oferece petiscos saudáveis para você.

Pesar-se uma vez por semana: saber a sua evolução é muito importante para estimular a continuar firme em seu propósito. Entretanto, é importante saber que a eliminação de peso não é constante. Nas duas primeiras semanas, a queda de peso tende a ser maior. A partir daí, a redução será mais gradual. Encare isso como um desafio e não como um motivo de desânimo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Evitar estoques de alimentos calóricos: bolacha, chocolate e bombom podem ser comprados por unidade. Utilize toda a sua inteligência. Para que comprar uma caixa de chocolate durante o período de emagrecimento? Não faça a sua própria armadilha.

Fazer atividade física: a prática de exercícios regulares é a melhor aliada para o emagrecimento. Reserve um período do dia para se exercitar. Pequenas atitudes já são um bom começo: use a escada e dispense o carro ou o ônibus em pequenos percursos.