PUBLICIDADE

Estudo liga vírus da mononucleose ao risco de ter outras 7 doenças

Entre elas estão o lúpus, esclerose múltipla e artrite reumatoide

Já ouviu falar no vírus Epstein-Barr (EBV)? Ele é mais conhecido por causa a mononucleose, ou doença do beijo. Mas um novo estudo, divulgado na revista Nature, mostrou que o vírus pode estar relacionado a possibilidade de desenvolver outras 7 doenças:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A pesquisa investigou os fatores de transcrição do DNA, proteínas presentes no código genético que ativam ou não as informações presentes no gene. Eles perceberam que o EBV modifica esses fatores, alterando as funções normais das células que ele atinge.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Na pesquisa, foi comprovado também que as sete doenças citadas seguem o mesmo padrão de modificação pela proteína EBNA2.

"O impacto do vírus pode mudar segundo a doença. No lúpus e na esclerose, o vírus pode ser uma causa significativa em uma grande porcentagem, por exemplo, mas não sabemos a proporção da incidência em outras doenças associadas ao EBNA2", diz John Harley, cientista chefe da pesquisa, em entrevista à agência de notícias EFE.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como se contamina com mononucleose?

A mononucleose é causada por uma infecção do vírus Epstein-Barr, da família Herpesviridae. Ela pode ser transmitida principalmente pelo beijo ou contato com secreções orais. A mononucleose raramente é transmitida pelo contato sexual ou transfusão de sangue.

Após infectar um novo hospedeiro, o vírus tem um período de incubação que varia entre 30 a 45 dias, para então apresentar os sintomas. Em crianças mais novas, esse período pode ser menor.

Algumas pessoas que foram infectadas com a mononucleose podem contaminar outras pessoas mesmo depois que os sintomas cessaram, sendo que o período de transmissão pode durar um ano ou mais.