PUBLICIDADE

Cenas de violência estimulam tendência sádica

Cérebro ativa mecanismo de recompensa ao presenciar agressões

Segundo um estudo da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, foi comprovado que jovens agressivos ficam mais estimulados quando presenciam alguma cena de dor. A pesquisa usou exames de ressonância magnética, mostrando as alterações no cérebro dos adolescentes enquanto eles assistiam a filmes de violência acidental ou intencional. Ao final, foi constatado que a área do cérebro associada à recompensa era ativada. Porém, o comportamento não foi visto em meninos que não tem histórico agressivo.

O teste contou com a participação de 16 meninos, de 16 a 18 anos, sendo que metade possuía comportamento agressivo e os demais tinham hábitos normais. A conclusão foi que o primeiro grupo gostou de ver pessoas com dor. A psicóloga ericksoniana Adriana de Araujo explica que a violência é a própria expressão da incompletude humana, sempre buscando a dimensão que falta até mesmo quando tudo sobra. Por isso que os jovens são mais suscetíveis, já que ainda estão em fase de desenvolvimento.

Para o professor de psicologia da Universidade of Central Lancashire, na Grã-Bretanha, Michael Elsea, o estudo é interessante, mas precisa ser repetido com uma amostra maior de meninos. Afinal, é bom ter um entendimento melhor das bases biológicas disso, mas o perigo é levar as pessoas a apelarem para soluções biológicas, como remédio, em vez de outras soluções comportamentais, esclarece o especialista.

Porém, o coordenador do estudo e professor de psicologia e psiquiatria da Universidade de Chicago, Jean Decety, já havia observado que crianças entre sete e 12 anos de idade têm uma empatia natural com pessoas que sentem dor. Porém, as pesquisas estão evoluindo e ajudarão a entender melhores formas de trabalhar com jovens inclinados à agressividade e à violência, disse Decety.