PUBLICIDADE

Cadeira extensora: como fazer e benefícios

O exercício tem como foco a hipertrofia e o fortalecimento dos membros inferiores

Para que serve?

A cadeira extensora é um dos treinos mais populares na prática da musculação. Focado nos membros inferiores, esse exercício tem como objetivo o ganho de força da região e a hipertrofia muscular.

Benefícios

Por ser realizado pela extensão dos joelhos, o maior benefício desse exercício é a tonificação e fortalecimento do quadríceps femoral, trabalhando os seguintes músculos:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Foto: Getty Images/ recep-bg
Foto: Getty Images/ recep-bg

A cadeira extensora serve para a definição dos músculos frontais das coxas, sendo considerada um exercício focado. "O exercício de musculação traz benefícios cardiovasculares, mas exercícios isolados, como a cadeira extensora, são mais direcionados à musculatura proposta", explica Fabiano Cristopoliski, educador físico e personal trainer.

Assim, os benefícios gerados pelo treino são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como fazer

Apesar de ser feito em um aparelho, alguns cuidados precisam ser tomados na hora do treino. Confira dicas para executar a cadeira extensora de maneira eficaz:

Segundo Fabiano, o recomendado é que esse exercício seja feito, no máximo, três vezes por semana. "É importante colocar entre os estímulos ao menos um dia de descanso. O repouso do músculo que se exercitou é tão importante quanto seu próprio estímulo", ressalta o especialista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Contraindicações

Assim como toda atividade física, a cadeira extensora também pode ser contraindicada em algumas situações, como lesões de joelho ou recuperação cirúrgica.

"Em determinadas situações, pode exigir algumas adaptações, como em caso de comprometimento do ligamento cruzado anterior (LCA) ou para pessoas com artrose, mas de uma forma geral, com a amplitude correta e a carga adequada, todos podem fazer. O principal é consultar um profissional de educação física de sua confiança", fala Artur Medeiros, profissional de Educação Física especializado em treinamento desportivo.

De acordo com o especialista, hoje em dia, a cadeira extensora não é considerada um exercício fundamental para um bom treino de membros inferiores, podendo ser substituída por outros tipos de atividades. "Exercícios como o agachamento e suas variações conseguem ser mais abrangentes, eficientes e seguros, quando bem executados", explica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fontes

Fabiano Cristopoliski, educador físico e personal trainer

Artur Medeiros, profissional de Educação Física com pós-graduação em Treinamento Desportivo